Skip links

Como saber se o leite de quem amamenta é suficiente

O leite materno é um alimento poderoso. Além de conter os nutrientes necessários para o desenvolvimento, é responsável por blindar a criança com anticorpos que previnem uma série de doenças. O ato de amamentar também contribui para fortalecer os laços afetivos entre a mãe e o bebê.

Desde quando se sabe da gravidez, amamentar é um dos grandes sonhos das futuras mamães. Ter a certeza de estar nutrindo corretamente o filho é uma das maiores recompensas da maternidade. Mas, como saber se isso está acontecendo da forma correta?

A resposta não é tão simples. É importante que a família, sobretudo a mãe, esteja atenta aos sinais que o bebê pode dar. Entenda melhor como esses sinais aparecem e saiba como identificar se o leite materno está sendo suficiente para alimentar o bebê.

Quando o bebê está bem alimentado?

Bebês que se alimentam exclusivamente de leite apresentam algumas características comuns quando estão bem alimentados. A primeira delas é que, após a mamada, eles demonstram estar mais relaxados e com sonolência.

Isso acontece porque eles estão saciados e também pela melatonina, o hormônio responsável pelo sono presente no leite materno, como comprovado por uma pesquisa de 2012 publicada na National Institutes of Health, dos Estados Unidos.

O seio é outro ponto importante que as mães devem estar atentas. Quando o bebê está se alimentando de forma correta, após terminar, o peito deve ficar mais leve. Além disso, quando está com a pega correta e sugando o leite, em algum momento é possível escutar o barulho dele engolindo.

Também é preciso ficar ligado(a) aos aspectos das necessidades fisiológicas do bebê. Quando bem alimentado e hidratado, o xixi apresenta coloração clara e não tem cheiro — a troca de fralda gira em torno de dez por dia nos primeiros meses de vida. Já o cocô pode apresentar uma cor que lembra mostarda ou tons de verde.

Nem sempre que o bebê tem fezes endurecida é porque está mal alimentado. Neste caso, pode ser que o organismo absorveu tanto os nutrientes que não tem quase nada para eliminar.

Quando o bebê não está bem alimentado?

O bebê também dá alguns sinais quando não está se alimentando bem. O cocô pode ter um aspecto estranho, com bolinhas ao invés de líquido. Também não faz xixi com frequência – troca menos de cinco fraldas por dia. Fica irritado após a mamada, sem sinal de que está relaxado ou satisfeito.

É o que aconteceu com a Maria Flor, filha da jornalista Bruna Pereira. No primeiro mês de vida, mesmo após terminar de mamar, continuava chorando com intensidade, o que preocupou a família.

“No início eu pensei que eram cólicas”, lembra Bruna, que após uma noite em claro com a filha com choro constante resolveu procurar um pediatra. “A médica fez alguns exames preliminares e constatou o peso abaixo do normal. Sugeriu o uso da fórmula como complemento ao leite materno. No início fiquei relutante. Após fazer um teste, vi que minha filha conseguiu dormir melhor”, explica.

Além disso, também há algumas características que a mãe precisa estar atenta no momento da amamentação. Como, por exemplo, se o peito permanece pesado após a mamada ou se o bebê quando faz o movimento de sucção cria covas na bochecha — sinal de que não está saindo leite suficiente.

Alimentação nos primeiros dias de vida

Recém-nascido e mãe passam por um processo de adaptação nos primeiros dias de chegada. O leite maduro só começa a ser liberado dentro dos 15 dias após o nascimento, graças à produção de hormônios provocados pela sucção. Antes disso, o peito produz o colostro, um líquido de aparência amarelada que contém diversos anticorpos importantíssimos para o bebê.

É natural que os recém-nascidos percam até 10% do peso nos primeiros dias. Isso acontece por diversos fatores, como um maior gasto calórico fora do útero e diminuição da água no corpo, e não porque o leite é fraco.

Conforme o bebê aprende a mamar da forma correta e passa a ingerir o leite maduro, o aumento de peso passa ser gradual ao longo das semanas.

Em torno do décimo dia de vida, se tiver uma alimentação normal, o bebê já recuperou o peso de nascimento.

Tipos de leite

  • Colostro: espesso e de cor amarelada, é rico em anticorpos e vitaminas. É um dos responsáveis por preparar o intestino para a digestão;
  • Leite anterior: possui grande quantidade de água e açúcar (lactose). É responsável por hidratar o bebê, sem capacidade de saciar a fome;
  • Leite intermediário: com boa quantidade de proteína (caseína), é o leite do meio da mamada.
  • Leite posterior: rico em gordura e proteína, é responsável por alimentar o bebê

Por isso, é importante que a mãe deixe o bebê mamar até o final antes de trocar o peito, já que é o leite posterior, com gordura e proteína, que aumenta o peso e acaba com a fome.

Portal Acadêmico

Para acessar o Portal Acadêmico insira seu usuário e senha.

Dúvidas? Envie um e-mail para: [email protected]

Portal acadêmico em manutenção.


No momento o serviço está fora do ar para uma manutenção obrigatória.
Agradecemos sua paciência enquanto realizamos as mudanças necessárias.

You have Successfully Subscribed!