Live Rodas de Conversa debateu o Novo Ensino Médio

Na quarta-feira, dia 30 de junho, o Grupo Sinergia Educação (do qual o CEL Intercultural School faz parte) promoveu a terceira edição da live Rodas de Conversa – Debatendo o Futuro da Educação. O convidado da vez foi Wolney Candido de Melo, Mestre em Ensino de Física pelo Instituto de Física da USP, Doutor em Educação pela Faculdade de Educação da USP e pedagogo com habilitação em Direção e Supervisão Escolar.

O bate-papo foi apresentado por Victor Müller (gerente de RH do Grupo Sinergia) e mediado pela professora Priscila Resinenti, graduada em Ciências Biológicas (UFRJ), especializada em Educação Básica pela UERJ, mestre em Educação pela PUC e doutora em Ciências Humanas – Educação (PUC).

Wolney iniciou a Rodas de Conversa apresentando números de matrículas na Educação Básica no Brasil de 2017 a 2020.
O convidado especial fez algumas pontuações a respeito da formação escolar no país. Entre elas:

  • A espinha dorsal do novo Ensino Médio é a gente parar de olhar as disciplinas de maneira isolada e olhar por área do conhecimento. Uma segunda coisa é que ele tem que permitir a estrutura curricular flexível. O Ensino Médio hoje está engessado em 13 disciplinas que, muitas vezes, não conversam uma com a outra. Em geral, quantas vezes o professor de Biologia desenvolve um trabalho com o de Física? Temos professores excelentes nas redes públicas e privadas que buscam essas parcerias, mas são iniciativas individuais – explicou Wolney durante a live.
    O Doutor em Educação pela USP também falou da importância de uma sala de aula cada vez mais antenada com o mundo contemporâneo:
  • O ENEM em papel vai acabar. E isso é bom, mas claro que tem muita coisa para se ajustar até lá. Quando tivermos na era digital, vai dar pra inserir filme, vai aumentar o número de recursos neste processo
    Priscila fez algumas pontuações, como esta a seguir:
  • As avaliações externas estão apontando que há um problema realmente sério relacionado ao Ensino Médio e a gente não pode cruzar os braços. Neste sentido, isso vai compondo um panorama que precisa culminar com uma política pública voltada para esses jovens. Eles deveriam estar na escola, acessando conhecimento não só cognitivo, mas sócio-emocional, tendo uma possiblidade de formação integral.

A doutora em Ciências Humanas – Educação (PUC) também destacou a importância dessa fase da vida acadêmica:

  • O Novo Ensino Médio se configura como espaço de escolhas e decisões responsáveis, o que traz luz ao protagonismo juvenil e ao seu projeto de vida.

    Clique no link abaixo e veja a íntegra da terceira edição da live Rodas de Conversa:
    https://www.youtube.com/watch?v=zAdSuowyt3I&t=9s
Rolar para cima

Tour
Virtual

Escolha uma das nossas unidades, navegue livremente de forma virtual e conheça nossa incrível estrutura em um tour virtual de 360º!

Portal Acadêmico

Para acessar o Portal Acadêmico insira seu usuário e senha.

Dúvidas? Envie um e-mail para: [email protected]

Portal acadêmico em manutenção.


No momento o serviço está fora do ar para uma manutenção obrigatória.
Agradecemos sua paciência enquanto realizamos as mudanças necessárias.

Nossa história

“O CEL nasceu de um grande ideal e de uma grande paixão pela educação. De uma paixão que antecede a minha própria história. História de Antônia Vargas Cuquejo, a avó do CEL. A grande avó que, além de educar, trazia sonhos contando histórias. Antônia Vargas Cuquejo, fundadora do CEL, ajudava a realizar os sonhos.

A história do CEL está, também, ligada à história da vida de Antônio Fernandes Cuquejo nosso querido fundador.

Falar do CEL é falar da pipa vermelha. A pipa é o símbolo do CEL.

É vermelha porque representa a ação, a luta, a coragem, o dinamismo, o sangue, o guerreiro, a força, a fé e o amor.

Quando idealizei a pipa como símbolo para o CEL estava pensando em educação. A pipa anseia por grandes voos, pela liberdade… Mas como é feita de material muito delicado não pode ser exposta sem cuidados. A pipa precisa ser resguardada das intempéries da vida. Precisa ser recolhida diante dos grandes perigos.”

“Aos quatorze anos, cheia de sonhos, comecei a trabalhar numa pequena escola. Alimentados os sonhos, apaixonei-me. Tornou-se, então, impossível libertar-me dessa paixão pela educação.

Cada vez mais acreditando, segui. Continuei… 

Então, o CEL nasceu. Nasceu há mais de três décadas. Nasceu numa casa no Jardim Botânico. Éramos, então, uma pequena constelação. Uma constelação de apenas treze estrelas, mas com uma marca muito forte. Uma marca determinada com direção ascendente.

É porque acreditamos tanto no CEL…

É porque cuidamos tanto do CEL…

Tenho certeza de que daqui a alguns anos, olharemos para o céu e, a olho nu, poderemos constatar uma nova constelação – A Pipa.

As estrelas são vocês, professores e alunos que tanto ajudaram a construir o CEL. Muito obrigada por tudo.” 

Eliete Baptista Lopes

Fundadora do colégio

Agende sua visita!